A reencarnação na Igreja

Certa vez fui elevado aos os céus dos ocidentais e no epicentro do mundo me encontrei com Miguel e Pedro, e também naquele encontro tinha uma pessoa contemporânea que era um Papa adormecido espiritualmente. Miguel disse que aquele seria o Papa na época de meu advento.

Miguel me perguntou se eu eu iria destruir a Igreja, eu lhe respondi – Pode um artista destruir sua obra? Mas eu quero fazer mudanças significativas -, ao contrário do que fizeram os fanáticos mentirosos e traiçoeiros seguidores de Jesus.

Paulo é o verdadeiro autor da cristandade, seus ensinamentos revelam o mistério do Amor e a verdade ensinada pelos budas greco-romanos, contudo, mais ou menos 150 anos após sua morte, os mestres cristãos adulteraram sua obra, direcionando as palavras para justificar o messianismo de seu mestre Jesus. Onde tinha a palavra Cristo (Deus) foi trocado pela palavra Jesus e seus ensinamentos foram ajustados para atender a demanda da idade das sombra, confundindo todo mundo.

reencarnação na igreja, provas da reencarnação, reencarnação de paulo
Paulo era romano de nascimento, após peregrinar pelo mundo, mudou seu nome para Saulo de Tarso, por causa de sua crença na reencarnação. Ele acreditava ter sido Saul, o primeiro rei judeu, seus mestres judeus e greco-romanos acreditavam que ele era também encarnação de outras personalidades importantes no hebraísmo.

Deus mudou o nome de Saulo para Paulo, pois uma nova missão lhe foi conferida, fundar o cristianismo, os mestres greco-romanos acreditavam que tal nome dado por Deus era um reducionismo de seu brilho. Paulo acreditava que se foi um nome dado por Deus, então tinha um propósito maior. Ele estava certo, pois tal nome ecoaria no mundo por mais de 2000 anos.

Segundo minhas visões, Paulo encarnou anos mais tarde em Roma novamente e depois encarnou no Egito, encarnou também na Índia e depois encarnou na Europa muitas vezes.

As obras de Paulo iniciamente foram escritas abordando abertamente a reencarnação, porém Deus, o orientou a escrever de forma velada, pois as próprias leis da reencarnação são dialéticas.

A reencarnação na Igreja
ShortURL: http://jar.io/?p=2568