Conflito Judeu-Palestino, ninguém merece

Assisti uma palestra (pareceu-me mais um pedido de socorro) do embaixador da Palestina no Brasil sobre a questão atual “Israel-Palestina“.

Eu me lembro de umas coisas do passado remoto que os judeus e palestinos fingem ter esquecido, ou preferem não se lembrar, que se fossem levadas a sério, aliviariam o fardo pesado que a humanidade inteira tem que carregar por causa de suas intrigas.

Foi uma palestra desgastante por causa da repetição de palavras que incomodam: genocídio, aniquilação de etnia, destruição de patrimônio da humanidade, tudo isto e muito mais regado a muita estupidez humana, torturas e violência gratuita.

Parece que foi ontem, quando “certos brancos” ladrilhavam o chão com as lápides judias e muito mais, por causa disto as nações enchem as páginas das leis na tentativa de compensar alguma coisa. Apesar de tanta lei e também muita falsa moral doutrinando a causa judia, pelo contrário, prefiro focar minha atenção na lei do karma sintetizada no ditado policial – “o bandido de ontem é a vítima de hoje”.

Nem todo árabe é mulçumano, assim como, nem todo mulçumano é árabe, o islã tem pouco a ver com o mulçumano, para ser franco, não tem nada a ver – o islã é uma das mais lindas religiões, foi um presente de Gabriel para os árabes. O islã ajuda muita gente na humanidade.

O mundo não pode fechar os olhos para este conflito e precisa de uma ação definitiva para resolver de vez este assunto, ninguém é obrigado a ver todos os dias duas culturas vandalizar o Planeta.

Por causa da rivalidade entre judeus e mulçumanos, os palestinos precisam urgente da solidariedade mundial.

Este mundo pertence a todas as criaturas que vivem nele, independente da cultura, etnia ou religião, é dever de todos zelar pela boa convivência.

Dizem as profecias e grandes profetas modernos que isto vai acabar mal. Nem precisa ser vidente para deduzir isto. A Natureza sempre encontra um meio de expurgar seus agressores.

Conflito Judeu-Palestino, ninguém merece
ShortURL: http://jar.io/?p=4372