Doze estórias

1. Quando eu tinha por volta de três anos de idade, Luiz Eduardo foi um dia em minha casa, conversou com meus pais e me convidou para ir morar com ele na capital. Lá ele me daria as instruções e criaria as condições para meu desenvolvimento. Eu respondi ao deputado jovem que se ele realmente quisesse me ajudar teria que fazer naquelas condições, local e família. Eu havia nascido naquela família e ali eu cresceria.

2. Um cantor e pastor evangélico muito famoso e importante, fez uma visita a igreja da minha cidade. Claramente tratava de um iniciado, vidente, profeta, conhecedor das leis da reencarnação. Conscientemente, ele me interrogou telepaticamente sobre as questões que um avatar deveria se ocupar. Após isto, decepcionou-se com as respostas, abandonou o ofício de pastor e cantor evangélico.

3. Um dia um fazendeiro amigo do meu pai fez-lhe uma visita. Já sabendo que meu pai estaria fora, decidiu esperar por dez minutos, minha mãe me designou a tarefa de “fazer sala” ao ilustre homem. Conversamos telepaticamente por quinze minutos sem mover um lábio. Por um tempo fiquei conhecido na região como o garoto que conversava por pensamentos.

4. Com treze anos de idade fui assassinado mais uma vez, um grupo de pessoas na minha cidade natal arquitetou meu fim. Armaram uma cilada e com um fuzil militar atirou na minha cabeça por trás. O buraco da bala deixou uma cicatriz.

5. Antes dos três anos de idade um governante oculto dos mundos espirituais chefe da nação brasileira, materializou-se do plano espiritual, procurou meu pai e lhe propos meu assassinato. Seu argumento era, que eu há aproximadamente 2000 anos atrás, era um imperador romano, e havia vingado a morte de Jesus.  Meu pai, um cristão, lhe disse, – “então ele fez uma coisa boa e meritosa, vingou o nosso salvador filho de Deus“. O homem apresentou outros argumentos e lhe ofereceu tesouros… meu pai lhe respondeu algo semelhante a – “o destino dele pertence a Deus, se Deus quiser que ele morra basta chamá-lo de volta”.

6. Aos 19 anos de idade, certo dia quando andando pela rua fui abordado por uma bela garota com o livro o Kybalion nas mãos. Ela me disse – por favor seja meu mestre, me ensina os mistérios deste livro. Eu quero ter sucesso e ficar rica. Só me arrependo de não tê-la pedido em namoro.

7. Um dia andando pela rua um garoto de aproximadamente sete anos de idade veio correndo em minha direção, interrompeu meu caminho e disse – mestre eu nasci para te servir, diga o que eu tenho que fazer. Qual é sua mensagem para o mundo?

8. Um dia uma pessoa famosa, iniciada, sábia vidente e profeta me disse – ” ‘falano’ encarnou. Nasceu como uma bela mulher. Seu nome é #. Está no destino de vocês um lindo romance. Você vai se casar com ela”.

9.

10. Um dia em Brasília, triste, deprimido e solitário, decidi espairescer na festa popular. Após me misturar no meio do povo, comer sua comida e  beber sua bebida, ao termino decidi sentar e mergulhar no vazio da mente. Na guerra do invisível, da tarde até à noite, fui jogado na grama. Acordei envolto por dezenas de milhares de pessoas, e uma linda cantora baiana de fama internacional me fitava amavelmente, buscando na calma a espera do meu despertar. Mal ouvia suas doces palavras direcionadas para mim, porque minha mente estava envolta pela nuvem que escondia os deuses em guerra. Decidi não apreciar aquele amor deixando imediatamente o local. Um lado dizia fique e aproveite o nosso presente, o outro lado dizia não… quando se faz uma opção favorecendo um lado, o outro lado desfavorecido sempre causa algum dano antes de partir. Decidi desagradar a todos evitando o confronto.

11.

12.

Doze estórias
ShortURL: http://jar.io/?p=3622